Transportadora ou Correios: como funciona o envio de produtos no e-commerce

A entrega dos produtos é um dos fatores que mais conta na hora da compra. Isso porque, para medir o grau de satisfação de um e-commerce, o consumidor não só escolhe a partir do preço do frete, mas do tempo de entrega.

Para melhorar ainda mais a experiência do cliente com a marca, os negócios precisam estar atentos à logística. Essa é a etapa mais importante, pois é quando o cliente vai receber o produto. Portanto, fazer a entrega em boas condições e no prazo certo é imprescindível.

No Brasil, é possível optar tanto pelos Correios quanto por transportadores. E, dependendo do negócio on-line, muitos também disponibilizam a retirada no local ou até mesmo a entrega por motoboy.

Há muitas opções, mas antes de escolher, é preciso considerar alguns pontos como o tipo de produto, a distância e também a quantidade, por exemplo.

Neste artigo, a gente te explica um pouco sobre como funciona todo esse processo de envio no Brasil.

Como funciona o envio de produtos no e-commerce?

O envio de produtos para os clientes se dá através de 4 etapas: notificação, coleta, roteirização e entrega. Todas essas etapas devem estar alinhadas tanto com o e-commerce quanto com a transportadora.

1- Notificação da compra

Assim que o cliente faz a compra on-line, o e-commerce é notificado. A partir daí, começa o processo interno de separação do produto que será enviado. Depois, o e-commerce notifica a transportadora sobre a entrega e precisa enviar as informações sobre o produto como o endereço da entrega, medidas, pesos e qualquer outra informação que seja importante para o transporte. Essas informações devem estar contidas na nota fiscal do produto também, pois serão enviadas para a Receita Federal.

É comum que haja uma integração automática entre o e-commerce e a transportadora e os Correios. Isso facilita e agiliza todo o processo, pois a transportadora também é notificada e já pode gerar os documentos fiscais de transporte, além de organizar as rotas de coleta e entrega. 

2- Coleta dos produtos

Nessa etapa, as transportadoras vão buscar os produtos. A organização nesse momento é muito importante para que não aconteça erros como um produto estar com a nota fiscal de outro e ser entregue no endereço errado. 

Lembre-se de que os produtos precisam estar em embalagens adequadas para evitar algum tipo de problema ao transportá-los. Evite caixas muito grandes para produtos muito pequenos, pois o balanço da viagem pode acabar gerando algum impacto e o cliente ter uma péssima impressão da sua marca. Além disso, embalagens de tamanhos diferentes possuem preços diferentes de fretes.

Assim que o produto é coletado pela transportadora, ele é levado a um centro de distribuição, onde são distribuídos de acordo com os roteiros e caminhões de entrega. Nessa fase, o cliente é notificado pelo rastreamento que a mercadoria está em transferência entre as unidades da transportadora.

3 – Roteirização das mercadorias 

Ao chegar na unidade da transportadora, os produtos são separados de acordo com as localizações. Dessa forma, as entregas são feitas de forma ágil. Para isso, é importante que o seu e-commerce tenha organizado corretamente os pedidos e as notas fiscais. Se algum endereço estiver errado, você terá que arcar com os custos da logística reversa. Quanto menos erros tiver, melhor para o seu negócio.

4- Entrega

A etapa final consiste em entregar a mercadoria para o cliente no endereço indicado. Ao receber o produto, o entregador coleta o RG ou CPF e a assinatura do recebedor. Caso a entrega seja concluída, o cliente recebe uma notificação de que o produto foi entregue.

Porém, há alguns casos em que a entrega não é concluída como o destinatário ausente, endereço não localizado ou até mesmo destinatário desconhecido no endereço de entrega. Quando o caso for do destinatário ausente, a transportadora faz tentativas de entrega. Nas outras duas situações, a transportadora pode pedir a confirmação dos dados e fazer mais uma tentativa de entrega ou enviar de volta para o e-commerce.

Transportadoras ou Correios: qual escolher?

Tanto as transportadoras privadas quanto os Correios possuem suas vantagens e desvantagens. Em muitos e-commerces, disponibilizar as duas opções para os clientes é uma alternativa interessante. Independente da escolha, os valores dos fretes vão girar em torno de três fatores: opção de envio, peso e tamanho do produto e o CEP de destino. Quanto mais rápida a entrega, mais caro é o frete. O mesmo vale para itens grandes e pesados e lugares mais distantes.

A escolha entre transportadora privada e Correios também pode depender da fase do seu e-commerce, do tipo de produto que é vendido, peso, dimensões e a urgência do cliente. Os Correios possuem uma vantagem em relação à sua expertise logística no país e por chegar nas regiões mais remotas do país. 

Por outro lado, se você trabalha com produtos frágeis ou pesados, uma transportadora privada pode ser uma escolha melhor, pois os Correios possuem uma limitação de peso e tamanho. Outro ponto importante é que, normalmente, as transportadoras privadas são mais rápidas e isso pode contribuir para a experiência de compra do consumidor com o seu negócio.

O que você precisa saber antes de contratar uma transportadora

Na hora de contratar uma transportadora para o seu e-commerce, é preciso fazer uma pesquisa sobre as vantagens e desvantagens de cada uma, e balancear qual delas é a que mais se encaixa no seu negócio. Entrar em contato com elas e saber mais sobre a cotação também é muito importante, pois os preços podem variar bastante.

Um fator que deve ser levado em conta também é o atendimento. Afinal, além de você estar a procura de um serviço, esse serviço precisa ser seu parceiro para que tudo ocorra da melhor maneira. Ao entrar em contato com as transportadoras para saber a cotação, observe como é o atendimento. Caso perceba que não te trataram bem em um primeiro momento, pode ser que ao contratá-los essa interação acabe sendo ainda pior.

Ao avaliar uma transportadora privada, se atente aos seguintes pontos:

  • Taxa de despacho: Valor fixo para o envio, sobre o qual é adicionado uma margem sobre o valor do frete.
  • Peso real e peso cubado: As transportadoras trabalham com dois tipos de peso:  o real e o peso cubado. O peso real é o peso de balança, enquanto o peso cubado é o volume em metros cúbicos. 
  • Taxa de restrição de trânsito: Taxa cobrada por algumas cidades brasileiras para controlar a circulação de transportes de carga. Não é uma regra, mas o valor gira em torno de 20% sobre o total do envio.
  • AD Valorem: Adicional sobre o valor declarado da encomenda, com variação pelas dimensões da mercadoria.
  • Gerenciamento de Risco e Segurança: Adicional sobre o valor do produto direcionado para os custos das transportadoras com medidas de combate ao roubo de cargas nas estradas.

Entender como funcionam as etapas de envio e pesquisar sobre os tipos de transporte existentes no Brasil é essencial para ter um e-commerce de sucesso e gerar boas experiências de compra dos clientes. Quanto mais o seu consumidor estiver satisfeito, mais chances de você fidelizá-lo e ainda ser indicado para outras pessoas de forma orgânica. 

Outra dica é investir em softwares que podem otimizar a organização do e-commerce na hora da separação dos produtos e na integração entre o sistema do seu negócio com as transportadoras. Conhecendo melhor os processos e adaptando às suas possibilidades e necessidades dos clientes, não tem erro do seu e-commerce ser um sucesso e alavancar ainda mais as vendas.

Conheça o modelo de envio Fulfillment e o Print on demand

Agora que você já entendeu como funcionam os envios de produtos no Brasil, já pensou em não se preocupar com isso?

Imagina fazer uma venda em seu e-commerce e outra empresa ficar responsável por todas as etapas de logística. Ou melhor, ser responsável também pelo estoque…

Esse modelo já existe e se chama Fulfillment!

O Fulfillment é um processo completo que integra desde o recebimento dos pedidos até a entrega do produto para o cliente, visando a satisfação do consumidor. É uma operação ligada diretamente com todas as operações logísticas, tecnologia, atendimento e marketing.

O Dropsimples da Dimona trabalha com essa dinâmica, com foco em produtos personalizados. É a nossa solução de dropshiping e print on demand, que abre novas possibilidades para que as lojas desenvolvam suas estampas e vendam sob demanda, sem se preocuparem com estoque ou logística. 

O fulfillment junto com a impressão sob demanda do Dropsimples funciona assim:

Personalização: é feita de acordo com o que for vendido no site, sem a necessidade de estoque com diversas estampas diferentes que podem ou não ser vendidas. 

Estoque: o e-commerce não precisa se preocupar em ter um estoque, pois como os produtos só são personalizados após uma compra, o próprio Dropsimples organiza esse processo em suas instalações.

Separação: assim que o cliente faz a compra do produto no e-commerce, o Dropsimples localiza e separa no estoque para ser embalado.

Embalagem: depois que o produto é separado, começa a parte em que ele é embalado.

Transporte: com o produto embalado, é hora de fazer o envio para o cliente. O Dropsimples é responsável por enviar a mercadoria e também enviar ao cliente o código de rastreamento. 

Com consumidores cada vez mais exigentes, o preço hoje em dia não é mais o único fator a ser levado em conta na hora da compra. Um ponto primordial e que leva muitas vezes à fidelidade do cliente é a experiência do cliente com a marca.

Por exemplo, quando um produto tem uma entrega mais rápida ou chega bem antes do esperado. Esse tipo de experiência gera no consumidor a sensação de eficiência da marca e a probabilidade de voltar a comprar é grande.

Nesse cenário, optar por fazer parcerias com empresas já consolidadas como a Dimona, que possui uma fábrica própria e já trabalha há anos com o modelo de Print on Demand, é só vantagem para o seu negócio.

Vantagens do Dropsimples da Dimona:

1 – Você vende sem estoque;

2 – Conecta sua loja a uma infra estrutura fabril;

3 – Estampa sob demanda, paga apenas o que vender;

4 – Pode lançar quantas estampas desejar;

5 – Faz seus produtos com qualidade HD e tintas biodegradáveis;

6 – Não tem nenhum custo fixo;

7 – Utiliza de infra estrutura logística integrada de primeira linha com preços competitivos.

Aproveite para conhecer mais sobre o Dropsimples aqui!

Deixe uma resposta