Dropshipping e a grande oportunidade de mercado no Brasil

O e-commerce é um mercado promissor que é gigante no exterior e, no Brasil, ainda tem muito a crescer. No último ano, o aumento de vendas on-line cresceu em mais de 70% por conta da pandemia. 

Mas esse número não para por ai…

Como os hábitos de consumo têm mudado, o perfil do consumidor também mudou. De acordo com uma pesquisa realizada pela Ebit l Nielsen, realizada no quarto trimestre de 2020 com consumidores que compraram online, indicou que 95% dos entrevistados  pretendem continuar comprando pela internet.

Portanto, quem já está dentro desse mercado ou pretende entrar, a hora é agora!

E tem mais…

Com a tecnologia disponível atualmente, a forma de se vender também tem mudado. Imagina poder vender produtos físicos sem precisar se preocupar com estoque ou logística?

Se essa lógica fosse comentada há 20 anos, talvez ficasse muito longe da realidade, beirando ao impossível. Porém, hoje em dia essa dinâmica não é apenas uma realidade, como também é uma tendência.

Abaixo, você confere mais sobre o mercado de e-commerce e, principalmente, sobre o dropshipping.

A tendência das compras no e-commerce 

Faz tempo que o e-commerce não é mais uma novidade. Mesmo antes da pandemia, o mercado on-line era visto como uma alternativa mais versátil. Muitos consumidores chegavam a ter o costume de irem até lojas físicas para ver de perto o produto, mas a compra era feita on-line, principalmente por conta do preço mais barato.

De acordo com um estudo feito pela NZN Intelligence, em 2019 cerca de 74% dos brasileiros afirmaram que preferiam comprar on-line. Já os que preferiam comprar nas lojas físicas, sua preferência era por conta da conta da confiança em disponibilizar dados pessoais e do cartão de crédito (40%) e do medo de não receber o produto (25%).

Em 2020, o crescimento das vendas on-line acabou sendo impulsionado pela pandemia. Mesmo quem nunca tinha feito uma compra on-line acabou tendo contato com esse mercado. E um dado importante: a maioria das pessoas confessam que preferem realizar compras pela internet, de acordo com um levantamento da Rakuten Advertising. 

Segundo a pesquisa,  86% priorizaram as compras feitas por dispositivos eletrônicos (notebooks e smartphones) no e-commerce. E essa será a principal forma de consumo para os próximos anos…

No comércio varejista, o e-commerce representou 14,4% em novembro de 2020, segundo os dados da última Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).  

Nessa mesma época, a composição de compras realizadas pela internet, por segmento, ficou da seguinte forma: equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (41,8%); móveis e eletrodomésticos (25,9%); e tecidos, vestuário e calçados (11,8%)

Tudo isso, estamos falando de Brasil que ainda não chega nem perto do que já está acontecendo no resto do mundo…

Por exemplo, as vendas mundiais pelo e-commerce em abril de 2020 subiram mais de 200%. Só na China, os dados dos dois primeiros meses de 2021, mostraram que as vendas feitas por meio de lojas virtuais foram maiores que a soma de todas as vendas feitas em lojas físicas.

Enquanto isso, no Brasil, esse percentual era de 5%, chegando aos 10% no ano passado, de acordo com dados da E-bit/Nielsen. Ou seja, o mercado brasileiro tem muito ainda para ser explorado.

Muitos gigantes lá fora já estão de olho nesse potencial e investindo por aqui…

Por exemplo, o AliExpress lançou recentemente uma solução de dropshipping em parceria com a Nuvemshop. Assim, pequenos empreendedores podem usar a estrutura da gigante chinesa para começar a vender produtos on-line no marketplace, atuando como se fosse um revendedor.

Já deu para entender que tem MUITO mercado aqui no Brasil, certo? Afinal, até os grandões lá de fora estão apostando no país.

Dropshipping: o futuro do mercado on-line

O dropshipping é um modelo de negócio em que e-commerces e fábricas estão integrados de forma automática. Os pedidos que são feitos nas loja on-line são recebidos pelas fábricas. Assim, são colocados na linha de produção, produzidos, processados e entregues diretamente para o cliente.

Ou seja, a loja on-line não precisa se preocupar com estoque e nem com a logística, tendo mais liberdade para focar no marketing ou em outros processos de otimização para expandir o negócio.

No mundo, essa dinâmica tem ganhado cada vez mais força como nos Estados Unidos, Reino Unido e China, por exemplo. No Brasil, assim como o e-commerce em geral, o dropshipping tem muito ainda para crescer.

É possível ter uma noção do potencial do dropshipping no Brasil pelo mapa criado pela Empreender, maior empresa do Brasil de soluções para dropshipping: o Mapa Empreender

Por exemplo, a média diária de vendas no modelo dropshipping é por volta de 2 milhões. Isso é um número até irrisório se pensarmos que há mais de 200 milhões de pessoas no Brasil.

Além disso, como a gente já falou, até empresas gigantes do exterior estão de olho no nosso mercado. Se você está querendo abrir um negócio ou mudar a dinâmica do negócio que você já tem, apostar em dropshipping é uma ótima ideia.

Dropshipping de produtos personalizados

Como deu para perceber, a internet tornou tudo muito dinâmico e em escala global. Um lojista pode se conectar diretamente com uma fábrica e fazer vendas sem estoque…

Mas um outro mercado que tem crescido muito são os de produtos personalizados. Afinal, os consumidores querem se identificar com itens que façam sentido para eles e, principalmente, que mostrem quem são.

No campo da moda, esse pensamento faz ainda mais sentido, uma vez que vestir é uma forma de se expressar.

Imagina então usar toda a lógica do dropshipping para criar produtos personalizados? Sem estoque, fabricado sob demanda e ainda sem se preocupar com a logística…

Pode parecer até um pouco futurista, mas já é REAL!

E o Dropsimples é sobre isso!

O Dropsimples  é a solução de dropshipping de camisetas e acessórios com produção local, que abre novas possibilidades para que as marcas desenvolvam suas estampas e vendam sob demanda.

É exatamente a lógica do dropshipping, em que um e-commerce integra sua plataforma diretamente com a fábrica da Dimona que recebe o pedido, produz e envia para o cliente.

Dessa forma, as marcas possuem mais liberdade para criarem estampas novas, investir em marketing e otimizar processos. 

E não é necessário ser uma marca de roupas para fazer essa integração. Por exemplo, se você tem uma empresa e quer se aproximar do seu público-alvo, nada melhor que produtos personalizados que falem a mesma língua. 

Um caso de sucesso incrível que transformou clientes da marca em fãs é a do Métricas Boss e Ecommerce Pro. O fundador das duas empresas, o Gustavo Esteves, criou produtos personalizados que mudaram completamente a forma dos clientes verem o trabalho.

Imagina uma empresa que trabalha com dados métricas…

Em um primeiro momento, você pode até achar que deve ser uma empresa careta e super chata. Mas o Gustavo conseguiu mudar isso e tornar o negócio divertido exatamente com esses produtos que aproximam o público.

Confira o bate-papo completo com o Gustavo sobre essa sacada aqui.

Independentemente do tipo de negócio, é possível abrir uma loja de produtos personalizados, sem a necessidade de ter estoque ou se preocupar com a logística. Com o Dropsimples, você tem mais liberdade para criar e alavancar ainda mais seu negócio.

Conheça mais no site: https://dropsimples.com.br/

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s